.Minuto de Sabedoria

.GOOGLE

Google
 
Quinta-feira, 14 de Junho de 2007

O EFEITO INVISIVEL DA DESVATAÇÃO


por Vera Ghimel - veraghimel@oi.com.br

Muitos seres humanos estão preocupados, uns há muito tempo e outros por conta da ampla divulgação da mídia, com o futuro do Planeta Terra.
O movimento ecológico mundial é responsável pela formação da atual consciência humana em relação às conseqüências devastadoras do desenfreado desenvolvimento da civilização.
Mas eu não poderia deixar de dizer que tudo o que está manifestado fisicamente no planeta tem uma expressão elemental. Nós temos um Eu Elemental. Ele é o responsável pela expressão da alma aqui no planeta.

O ser humano não é de estrutura simples. É uma composição de diversos seres parciais, cada qual exercendo sua função no caminho para a plenitude. Assim como nós, o planeta também possui esses corpos. E quando devastamos uma parte da natureza, desestruturamos não só o visível, (plantas e animais) como também o invisível – os elementais. Estes ficam completamente desequilibrados causando nos ambientes, uma completa confusão. Suas consciências não sabem se organizar de novo e de nada adianta colocar plantinha nos locais devastados pois não funciona.
Muitos shoppings aqui do Rio vivem essa realidade da natureza, pois não conseguem desenvolver sucesso ou prosperidade nesses locais. Lojas abrem e fecham sem nenhum motivo aparente. Tem que haver uma recondução desses seres elementais para novos locais, com muito cuidado e amor. São consciências precisando de direção.

Os campos energéticos locais ficam conflitantes e, portanto, nada no lugar vai pra frente. Isso serve para qualquer edificação, não só as comerciais como também as residenciais. Sei de famílias que se mudaram e começaram a adoecer constantemente. O lugar precisava ser equilibrado.
Não falo somente de seres desencarnados que muitas vezes insistem em permanecer no local onde viveram, ou de formas pensamentos deixadas pelos antigos habitantes. Falo de invasão de espaço.

Sempre oriento as pessoas quando estabelecem suas novas moradias ou ambientes de trabalho que façam um pequeno ritual de entrada. Peçam sempre licença aos habitantes “naturais” daquele lugar e, aí sim, entrem. Podem aproveitar e encaminhar os desencarnados com o renascimento e colocar flores em sinal de amizade e respeito pelos elementais dali.

Os Xamãs vivem fazendo isso para seus povos viverem em paz e com abundância.
É com pesar que vejo pessoas ditas ilustradas e que vêem essa manifestação como atrasada ou coisa parecida, rirem de tudo isso demonstrando completa ignorância, inclusive quanto a sua própria formação física.

Somos feitos dos 4 elementos mais o espírito, portanto, temos um ser elemental em nós que interage com os seres elementais dos outros e com tudo em volta. Precisamos saber entrar em qualquer lugar, pois não somos os donos de nada, apenas pedimos momentaneamente emprestado o que possuímos.

Devemos ter a humildade de agradecer às plantas, à água, ao fogo, ao ar, às rochas à terra, aos animais por tudo o que têm contribuído para o nosso crescimento.
Enquanto nós humanos tivermos o EGO tomando decisões na frente do EU Superior e do EU Elemental que também somos, teremos poucas chances de salvar esse maravilhoso planeta chamado TERRA, onde habita o ESPÍRITO GAIA. E que Deus nos perdoe pela imensa ignorância.
publicado por emalgumlugardouniverso às 21:37
link do post | comentar | favorito
|

.CURSOR

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Calendário

.Relógio

.contador

.tags

. todas as tags

.favorito

. MÍSTICO MÊS DE MAIO

. UM CHAMADO À AÇÃO

. A PORTA ABERTA DA CHAMA ...

. CHEQUE ABUNDÂNCIA

. VICK VAPORUB

. Transforme Sua Vida Com O...

. Paulo Roberto Gaefke

. VALE A PENA LER

. FELIZ NATAL / FELIZ 2008

. FELIZ NATAL / FELIZ 2008

.links

.Musica

.GOOGLE PRODUTOS

.SITAÇÕES

.arquivos

. Julho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds